Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Fale conosco via Whatsapp: +55 32 999271617
No comando: Madrugada Trans FM

Das 00:00 às 06:00

No comando: Momento Quadrangular

Das 09:00 às 10:00

No comando: Show da Alegria

Das 10:00 às 12:00

No comando: As melhores do Dia

Das 12:00 às 14:00

No comando: Tarde Total

Das 14:01 às 16:00

No comando: Noite musical

Das 21:00 às 23:59

Menu

Conheça as dietas mais mortíferas que o cigarro

Uma pesquisa publicada no periódico científico Lancet concluiu que a forma como nos alimentamos causa uma em cada cinco mortes em todo o mundo – ou seja, em termos práticos, aquilo que se ingere hoje mata mais do que o cigarro.

O sal – seja no pão, molho de soja ou alimentos processados – foi considerado o principal vilão.

Os pesquisadores salientam que o estudo não é sobre obesidade, mas incide sim sobre as dietas de “baixa qualidade”, que prejudicam o funcionamento do coração e causam todos os tipos de cancro.

Análise mundial

O Global Burden of Disease Study é o estudo mais extenso sobre as causas de mortes em todos os países do mundo.

A análise mais recente baseou-se nos hábitos alimentares de diferentes países para determinar com que frequência o que comemos contribui para a redução da esperança média de vida.

As dietas mais perigosas:

Muito sal – causa 3 milhões de mortes;

Pobre em grãos integrais – provoca 3 milhões de mortes;

Pobre em frutas – responsável por 3 milhões de mortes.

O consumo que quantidades reduzidas ou nulas de frutos secos, sementes, legumes, ômega-3 presentes em peixes gordos e de fibras foram os outros principais culpados.

“Descobrimos que a dieta é um elemento muito importante; o seu impacto no nosso organismo é realmente muito profundo”, diz o professor Christopher Murray, diretor do Instituto de Medições de Saúde e Avaliação da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, à BBC.

Mas afinal, como é que os nossos hábitos alimentares estão nos matando?

Cerca de 10 milhões das 11 milhões de mortes relacionadas às dietas foram causadas por doenças cardiovasculares e isso explica por que o sal é um problema tão grande.

Sal em excesso faz subir a pressão arterial o que, por sua vez, aumenta o risco de ataques cardíacos e AVC. O sal também pode ter um impacto direto no coração e nos vasos sanguíneos, levando à insuficiência cardíaca quando o órgão não funciona de forma eficaz.

Grãos integrais, frutas e vegetais têm o efeito oposto – são “cardioprotetores” e diminuem o risco de problemas cardíacos. Tumores e diabetes de tipo 2 compuseram o restante das mortes relacionadas à dieta.

Fonte:Notícias ao Minuto

Deixe seu comentário: